O filho do Demo

Quanto mais o brasileiro reza, mais almas penadas e múmias paralíticas aparecem. É simplesmente inacreditável; nem Dias Gomes, no ápice do realismo fantástico, poderia aventar tão nefasto e medonho cenário; nem mesmo Salvador Dali, em suas mais ignotas elucubrações, extraídas das áreas mais remotas do inconsciente, poderia cogitar tamanho pesadelo: ACM Neto, corregedor da câmara dos deputados federais! ACM Avô, o Toninho Malvadeza, seguramente está a regozijar no baixo de sua atual morada. Como se não bastasse o Kassab na paulicéia desvairada, agora o herdeiro do “Demo” no planalto central. Será que estamos na iminência da eclosão de um novo e funesto período do reacionarismo bárbaro aqui pelas altaneiras plagas. “Cruz credo, mangalô três vezes!”.

0 comentários: