Vômitos ideológicos


Seria hilariante, se não fosse profundamente lamentável constatar o hermetismo contumaz e obtuso de “proeminências” da direita tupiniquim. Jamais passaram fome, portanto abominam o programa Bolsa Família; têm amplo acesso aos obscenos privilégios da rede particular de saúde, desse modo boicotam o SUS; matriculam seus filhos nas melhores instituições de ensino particular do país ou do exterior, assim renegam (como o “Demo” renega a cruz) todas as iniciativas do governo na área da educação – de maneira bastante particular o absolutamente imperativo sistema de cotas. Agora, entretanto, os “excelentíssimos” parlamentares, deputado federal Ronaldo Caiado e senador José Agripino Maia, andam vociferando pelos quatro cantos da nação verdadeiros impropérios contra o PAC. Com o propósito de arrefecer os efeitos da crise financeira internacional em nossa economia, o governo federal, sabiamente, resolveu incrementar os investimentos destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento; medida que irá, sem dúvida, contribuir no sentido de evitar que ocorra um desaquecimento econômico. Ora, isso é bom para todos: governo, trabalhadores, consumidores, investidores e empresários. A dupla dinâmica alega que o governo utiliza indevidamente as obras do PAC com fins eleitoreiros. As cavalgaduras, portanto, estão a desferir tiros nos próprios pedúnculos. “É mole?!”

0 comentários: